Saltar para o conteúdo

Desde o primeiro dia de nossa vida, todos nós precisamos de três elementos básicos para sobreviver: alimento, água e ar. Embora possamos estar horas e ofe...

Desde o primeiro dia de nossa vida, todos nós precisamos de três elementos básicos para sobreviver: alimento, água e ar. Embora possamos estar horas e até dias sem os dois primeiros, apenas podemos resistir alguns segundos sem respirar.

A respiração pode ser feito de muitas maneiras. Com o nosso acelerado estilo de vida, apenas nos damos conta da importância que tem a inspiração (entrada de ar) e a expiração. (expulsão), não sabemos como fazê-lo e, muitas vezes, ninguém nos ensina a melhorá-lo. No entanto, a respiração é a chave para uma correta digestão, a realização de exercício ou o cuidado com a voz. Se você seguir estas dicas simples, corrigirá maus hábitos e se sentir menos estresse.

Em repouso

A respiração será calma, sem forçar os pulmões. A chave está em tomar e expulsar o ar pelo nariz suavemente e sem ruído.

Ao fazer exercício físico

A forma de respirar muda: vai tomando ritmo de cada vez que o exercício que realizamos. Nosso corpo vai se acostumar com ele, pouco a pouco, ao exercício, e a respiração se acompasará. Mas é difícil, você tem que tentar não respirar pela boca, para evitar cansarnos rapidamente. Quando fazemos esportes como natação, hidroginástica, ou simplesmente correr ou andar rápido, a respiração será leve, relaxada e sempre irá ao ritmo do próprio exercício.

Para relaxar

O controle da respiração , neste caso, é fundamental. A melhor técnica é a respiração abdominal, que é muito simples:

  • Toma ar suavemente pelo nariz, enchendo pouco a pouco, os pulmões, empurrando o ar para o abdômen, sem chegar ao limite de nossa capacidade. Você vai notar que o abdômen se incha como um balão. O peito deve permanecer imóvel, mas relaxado. Para verificar se você está fazendo o bem, coloca as mãos entrelaçadas sobre o abdômen.
  • Expele o ar lentamente pela boca, pronunciando um "S" ou "F", continua, até que notes que o soltou por completo, mas sem fazer força.

Para melhorar a respiração, você pode fazer exercícios deitado, de pé em frente ao espelho ou através de exercícios específicos (yoga, tai chi, pilates, etc).

Sempre pelo nariz

  • O nariz filtra, aquece e umedece de forma natural do ar. Se você não passa por ela, o ar chega sujo e em más condições para os nossos pulmões.
  • Se o ar entra pela boca, passa pela garganta. A sujeira e o frio podem provocarnos infecções e irritações.
  • A base para uma boa voz está na garganta. Se não respiramos corretamente, podemos ter problemas, afonías e doenças nas cordas vocais.
  • Se o ar não entra pelo nariz, não conseguimos que o corpo "respire" bem e que o oxigênio é dada pelos diferentes órgãos vitais.
  • À noite, não respirar pelo nariz, o que pode causar distúrbios do sono. Um dos mais frequentes é o ronco.
  • Se normalmente você tem problemas para respirar pelo nariz, consulte um otorrinolaringologista para descartar alergias ou problemas do sistema respiratório.

Cantores, apresentadores, esportistas, professores, políticos... o controle de larespiración é essencial em muitas profissões.

Twitter

Banir a venha para o mundo de tabaco de sua vida é o primeiro e imprescindível passo a dar, sem esse compromisso, o resto não vai valer de nada. Os patches de n...

Banir a venha para o mundo de tabaco de sua vida é o primeiro e imprescindível passo a dar, sem esse compromisso, o resto não vai valer de nada. Os patches de nicotina ou os doces podem ajudá-lo a superar o vício. Paralelamente, deverá evitar a inalação de ar irritantes (fumaça) e a poluição atmosférica.

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), causada em 90% dos casos, com o consumo de tabaco, faz com que a cada ano em nosso país cerca de 18.000 óbitos por ano; ou o que é o mesmo, quase cinquenta pessoas por dia morrem no Brasil por DPOC, relacionada ao hábito de fumar. É para pensar muito seriamente dizer adeus ao cigarro definitivamente.

Cada vez mais jovens

A DPOC é uma doença que se caracteriza pela obstrução crônica e pouco reversível do fluxo de ar nas vias aéreas, provocada principalmente pelo consumo de tabaco, mas também há condicionantes individuais e genéticas–, que faz com que ao fazer esforços físicos primeiro, e mais tarde, mesmo em repouso, apareça dispneia (falta de ar), acompanhada de tosse e tosse crônica. Tudo isso faz com que as atividades diárias mais simples se transformem em uma montanha cada vez mais difícil de superar, à medida que a doença progride.

Cerca de 10% dos espanhóis entre os 40 e os 80 anos sofre. Há pouco tempo, os primeiros sintomas da DPOC costumavam ser visto em pessoas de mais de 50 anos, no entanto, na atualidade foi apreciado um aumento da doença em pacientes na faixa dos 40. Por que? Cada vez se começa a fumar antes (um de cada três jovens entre 16 e 24 anos fuma), com o que se espera é que, de não dar uma reviravolta nesta situação, a DPOC afeta cada vez pessoas mais jovens.

Você está a tempo

Ir ao médico quanto sospeches os primeiros sintomas é fundamental para diagnosticar esta doença a tempo e poder colocar medidas. Além de checar seu estado de saúde, vai realizar uma espirometria, um teste que mede a quantidade total de ar exalado e o ar espirado. Por outro lado, entre 30% e 40% dos pacientes com DPOC sofre, ao mesmo tempo, alguma doença cardiovascular, pelo que é necessário tê-lo em conta e manter o problema sob controle.

Conhecer os sintomas da DPOC ajuda os pacientes a aumentar a sua sobrevivência ao detectar a tempo e evitar possíveis complicações. Os principais são:

  • Tosse constante ("tosse do fumante"), que dura mais de 10 a 14 dias e é acompanhada de problemas como rouquidão, saliva "feia", afogamento...
  • Falta de ar ao realizar atividades que antes se desenvolviam sem dificuldade.
  • Sibilancia ao respirar (som sibilante ou sibilante).
  • Pressão no peito.
  • Sensação de dificuldade respiratória ou incapacidade para tomar uma respiração profunda.

Respira...

Apesar de que não existe um tratamento definitivo para a DPOC, há estratégias para melhorar a qualidade de vida do paciente. A mais efetiva e necessária é a cessação definitiva do hábito de fumar. Seguindo nossas dicas (caixa em baixo), você vai conseguir reforçar a sua capacidade respiratória, algo básico, especialmente para os momentos de crises respiratórias.

Detectar a tempo


O problema...

Os médicos dependem hoje de tudo o que lhes diga aos seus pacientes para diagnosticar a DPOC. O principal problema é que a maioria (cerca de 80 por cento) não são conscientes de seus sintomas (tosse, expectora ció n e afogamento) e de sua transcendência, já que costumam atribuirlos para os efeitos próprios do tabaco ou do envelhecimento, e não vão à consulta até que a DPOC assoma em forma de exacerbação infecciosa e a reserva funcional respiratória está em baixa.

A solução...

Para tentar remediar isso, nasceu o CAT (COPD Assessment Test), uma nova técnica de detecção da DPOC. Consiste em um teste simples, curto e padronizado de oito perguntas simples

para o paciente sobre o seu estado de saúde e como se sente, o que se pode concluir de forma rápida e usados na consulta. O teste foi acompanhado de um estudo das funções pulmonares, que permite obter um diagnóstico claro do impacto que a doença tem sobre o afetado.

Tenho DPOC, o Que devo fazer?

  • Feixe caso o seu médico. Recorre a consulta diante de qualquer sintoma suspeito de DPOC, especialmente tosse persistente com expectoração. Certamente você se impuserem inaladores para favorecer a broncodilatación; aprender a usá-los corretamente é fundamental. Deverás seguir ao pé da letra a medicação que lhe indiquem para tratar as agudizaciones, e vacunarte anualmente de gripe e pneumococos, se assim te aconselha o teu médico.
  • Controle a sua ansiedade. O estado de ânimo pode ser afetado à medida que a DPOC progride, mas você deve evitar os ansiolíticos, comprimidos para os nervos ou para dormir, já que podem ser contraproducentes para a função respiratória. Uma opção para diminuir a inflamação da via aérea é usar os indivíduos, mas poucos pacientes respondem a isso. Em fases avançadas da doença, talvez você precise solicitar oxigênio domiciliar.
  • Novos hábitos de vida: Fique em forma para tolerar melhor o esforço. Para reduzir a dispneia, aprenda técnicas para respirar corretamente (reabilitação pulmonar). Procura beber muito líquido com o fim de evitar as secreções espessas; e controle a sua dieta.

As mulheres de 45 anos que tomam regularmente vitamina E têm menos risco de desenvolver DPOC.

Twitter

O corpo humano é, à sua maneira, "inteligente". Normalmente, quando é afetado por uma doença ou por causa de algo no organismo não está funcionando bem,...

O corpo humano é, à sua maneira, "inteligente". Normalmente, quando é afetado por uma doença ou por causa de algo no organismo não está funcionando bem, tenta se auto-regulamentar , até que já não é capaz de reparar o problema por si mesmo. Só então começa a avisar, a dar sinais exteriores, que chamamos de "sintomas".

O sangue funciona como um "sneak de alarme", o que nos coloca em alerta quando o corpo ainda não o tenha feito. Daí a importância de que nos façamos uma análise de sangue de forma regular, o que nos colocará ao dia de forma eficaz e completa sobre nosso estado de saúde. Este teste de diagnóstico pode dar-nos também a explicação de sintomas que já notamos, os que desconocíamos sua origem.

Quando tens que realizar análises ao sangue?

O seu médico indicar-lhe-á quanto tempo se deve fazer uma colheita de sangue e que tipo de estudo você precisa para controlar o seu estado de saúdegeral, se bem que há pessoas que precisam de um acompanhamento de rotina, como é o caso de:

  • Diabéticos: Não descuidéis vossos análise para controlar os níveis de glicose, triglicerídeos e colesterol. É a forma de saber se você está em plena forma ou precisar de algum ajuste na vossa medicação.
  • As grávidas: Não se salte o calendário de análise que lhe forneceu o seu médico. Tenha em conta que durante estes meses, você pode ter certos desequilíbrios. Controlá-los é muito importante para a saúde do seu bebê e para a sua própria. Também uma análise de sangue se baseia o Teste de Screening, que podem ser obtidos pistas que indicam se é provável ou não que o feto sofra algum tipo de alteração, como, por exemplo, a síndrome de Down.
  • As mulheres na idade da menopausa: após os cinqüenta anos, as mulheres que seguem uma terapia hormonal para aplacar o desconforto da menopausa, o seu médico lhes recomendar também realizar análises ao sangue regularmente para controlar sua saúde geral, pois nesta idade pode aparecer hipercolesterolemia, diabetes, hiper ou hipotireoidismo, entre outros transtornos.

Uma análise de sangue também é a ferramenta básica para o médico na hora de detectar a anemia, leucemia, linfoma, hipercolesterolemia, infecções ou problemas de coagulação. Também se realiza para estudar a saúde do paciente antes e depois de uma intervenção cirúrgica.

Não te confies

Siga as recomendações de seu médico e, embora a doença esteja curada ou estás melhor, não deixe passar mais tempo do que o recomendado entre uma análise de sangue e outros. O motivo é claro: o metabolismo pode se alterar com o passar dos meses, sobretudo se houve alguma mudança no seu estilo de vida, como a alimentação–, se você está fazendo alguma dieta rigorosa, por exemplo–.

Se faz tempo que você não tem nenhum sintoma, não te confies: você pode estar sofrendo de algum problema "silencioso" que ainda não se manifestou.

Não deixe de

Fale com o seu médico e consúltale se é aconselhável fazer uma análise de sangue se:

  • Você tem sintomas como cansaço contínuo, infecções que não são curados, tonturas, falta de memória... Talvez você tem alguma alteração que você tem que estudar.
  • Se você é maior de 40 anos. Para saber como você está, se torne ao menos um por ano. Não deixe, sobretudo se tiver antecedentes familiares.
  • Se você sofre de transtornos relacionados com o metabolismo: diabetes, colesterol alto, etc, Para mantê-los à distância, o médico vai dizer-lhe quando deve fazer-se uma nova análise.
  • Se te sobrarem mais de 10 quilos. Através de uma análise saberá se tem o risco de contrair certas doenças (cardiovasculares, metabólicas, etc.).

Quais são as informações que nos dá uma análise?

A análise de sangue é dividido em uma série de testes que nos permitem saber os valores de diversas substâncias que circulam pelo sangue, como as seguintes:

  • Análise das células (Hemograma): Glóbulos brancos • Glóbulos vermelhos • Hemoglobina • Tamanho e cor dos glóbulos vermelhos • Plaquetas • Sedimentação.
  • Análise química (Bioquímica): Glicose • Colesterol (HDL, LDL) • Creatinina • Uréia • Ácido úrico • Gorduras • Bilirrubina •Transaminases • Fosfatase alcalina.
  • Coagulação: Medição da capacidade do sangue para formar coágulos.
  • Estudo: Consiste em tomar amostras de sangue, que permitam detectar nele a presença de germes que estão causando infecções no organismo e estudar como respondem aos antibióticos.

Em jejum para não alterar os resultados

Basta que bebas ou vírgula qualquer coisa (exceto água), para que os resultados de alguns testes se alterem. Por isso, recomenda-se fazer as extrações de sangue pela manhã, antes do pequeno almoço.

No entanto, não se surpreenda se algum dia for a Urgência e fazem uma análise sem levar em conta quanto tempo passou desde que você comeu: para o hemograma, gasometria e a coagulação, por exemplo, não influencia.

Se o médico lhe pediu, ao mesmo tempo, uma amostra de urina, o que costuma ser comum, não há dúvida de que deverá dirigir-se em jejum.

Tenha sintomas ou não, fazer-se uma análise de forma periódica pode ser muito útil.

Twitter

Você sabia que uma dieta inadequada temperada com _comida basura_ é um dos fatores que podem desencadear uma depressão? Se quiser manter remoto do...

Você sabia que uma dieta inadequada temperada com _comida basura_ é um dos fatores que podem desencadear uma depressão? Se quiser manter longe deste transtorno, que afeta 350 milhões de pessoas em todo o mundo, toma nota estes alimentos...

Seis milhões de españolespadecen depressão. São 15% da população, e a metade deles não foram diagnosticados.

A depressão é o resultado de complexas interações entre fatores sociais, psicológicos e biológicos, mas cada vez mais pesquisas relacionam esta doença com o que comemos.

Estudos espanhóis e britânicos indicam que a dieta mediterrânea reduz em 30% o risco de sofrer transtornos depressivos. O folato, o triptofano ou os antioxidantes que contêm algumas frutas e legumes podem ter um efeito protetor, assim como os ácidos graxos poli-insaturados do peixe. Pelo contrário, o consumo de produtos processados pode associar-se à depressão por sua relação com um maior risco de excesso de peso, doenças cardíacas e inflamatórias. Um conselho para mantê-la afastada? Que exclua ou inclua muito esporadicamente em sua dieta alimentos como estes.

Bons para sua cabeça

Se quiser melhorar a sua saúde mental, deverá tomar alimentos ricos em vitaminas C, B9 e B12 (limões, laranjas, abacaxis, papaias (mamões), borragem, alho, cebola e nozes), e os que aumentam a produção de serotonina (aveia, espinafre, aspargos, alface, tomate...) e triptofano (ovos, grão-de-bico, chocolate preto...).

  1. Cereais refinados: O pequeno-almoço habitual de milhões de meninos e meninas em todo o mundo não é tão saudável como você pensa, porque muitos destes cereais processados contêm entre 25 e 40 por cento de açúcar, e o resto são farinhas refinement. nadas, sal e corantes artificiais d Ciales que favorecem, também, o desenvolvimento de diabetes e excesso de peso. Estes cereais, ao contrário dos integrais, podem provocar alterações de humor, problemas de memória e até depressão pelo seu baixo conteúdo em nutrientes.
  2. Lácteos ricos em gordura: gorduras trans e as saturadas aumentam em 48 por cento o risco de sofrer de depressão, de acordo com os dados fornecidos por estudo recente, elaborado pelas universidades de Navarra e Las Palmas, o que foi inquirido a de 9.000 pessoas. As gorduras saturadas são encontradas, principalmente, em vísceras, carnes frias, a pele do frango, laticínios integrais, o creme de leite e os óleos de coco e de palma, enquanto as gorduras trans acumulam-se, sobretudo, nas margarinas, batatas fritas e, especialmente, confeitaria e pastelaria industrial.
  3. Fritos: O mesmo estudo das universidades de Las Palmas de Gran Canaria e Navarra devolveu um resultado surpreendente: as pessoas que ingerem mais alimentos gordurosos têm 51% mais chances de sofrer um transtorno depressivo. O excesso de gorduras, de acordo com os pesquisadores, aumenta a produção de determinadas moléculas, como a citonina, e reduz os níveis de triptofano, precursor da serotonina, conhecida como hormônio da felicidade.
  4. Adoçantes artificiais: Adoçantes, como o aspartame contém até 50 por cento de fenilalanina, um aminoácido que se encontra no cérebro. No entanto, um nível excessivo de este aminoácido pode diminuir o de serotonina e provocar distúrbios emocionais como a depressão. Uma quarta parte dos alimentos, bebidas e guloseimas contém hoje em dia um adoçante que, em geral, pode provocar depressão do sistema nervoso.
  5. Bebidas com gás: Tomar um refresco não é uma forma eficaz de combater o stress. Um estudo do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos em 2013 garante que o consumo de um litro dessas bebidas por dia provoca depressão. As chances de sofrer depressão se se tomam sucos de frutas foram de 38 por cento na amostra estudada, contra apenas 10 por cento das que tomavam café.
  6. Álcool: O álcool que você ingere para entonarte, você pode gerar depressão a longo prazo, pois o álcool interfere nos receptores do sistema nervoso, aumenta a ansiedade, aumenta os sentimentos de culpa e inadequação, provoca distúrbios do sono e da sexualidade, e acaba por minar a sua auto-confiança. Já em 2009, a Associação Americana de Psiquiatria associou o consumo abusivo de álcool a um alto risco de depressão grave.
  7. Alimentos processados: Um estudo da Universidade de Londres sobre hábitos alimentares realizada entre mais de 3.500 funcionários públicos descobriu que uma dieta rica em alimentos processados, açúcar e gordura aumenta a vulnerabilidade à depressão em até 58%. Estes alimentos têm, em geral, bom sabor, mas seus anexos costumam gerar dependência e muitos de seus componentes (gordura, sal e açúcar) podem desencadear doenças.

AS GORDURAS, OS ADOÇANTES, REFRIGERANTES E ÁLCOOL, EM EXCESSO, PREJUDICAM O SISTEMA NERVOSO.

Por Carlos Macías - Clube De Gente Saudável -

Twitter

De acordo com o tipo de substância que nos cause reação, deve-se seguir uma pauta ou de outra. Eu conhecê-las para pôr fim!... Quando o seu corpo responde de...

De acordo com o tipo de substância que nos cause reação, deve-se seguir uma pauta ou de outra. Eu conhecê-las para pôr fim!...

Quando o seu corpo responde de uma maneira exagerada e indevida a substâncias que não têm por que ser nocivas (como o pó ou a penicilina), muito provavelmente você esteja sofrendo um quadro de alergia. "Atualmente sabe-se que existe uma predisposição genética para sofrer, provavelmente ligada ao cromossoma número cinco", explica o doutor Miguel Hinojosa Macías, chefe do serviço de alergologia do hospital Ramón y Cajal de Madrid.

AS MAIS FREQUENTES

As alergias mais comuns são as respiratórias, que ocorrem quando a substância que rejeitamos (alérgeno) entra no organismo por via respiratória. A alergia ao pólen, em suas múltiplas variantes, é muito frequente. Não obstante, também se dão muito aos ácaros do pó doméstico (como os dermaphotagoides), os cogumelos e o cabelo de alguns animais (geralmente, os domésticos).

As alergias alimentares, que entram através do aparelho digestivo, costumam ser mais comuns em crianças (entre 3 e 8 %) e se dão principalmente com os produtos lácteos ou o ovo. Em adultos, a percentagem é muito inferior (entre 1,5 e 2,5 %).

Se falamos sobre as alergias por via cutânea, urticária é bastante frequente e produz coceira, eczema ou dermatite por contato.

TRATÁ-LO A TEMPO

O principal problema se não tratadas é que se tornam crônicas e temos que conviver com elas para sempre. Isso acontece com a asma, em que um diagnóstico e tratamento tardios podem supor que a pessoa que sofra o resto de sua vida.

Em caso de alergias agudas, como a anafilaxia (sensibilidade excessiva de algumas pessoas para a ação de certas substâncias alimentares ou medicamentosas) pode ser muito grave e até causar a morte. Daí, é claro, que dependendo do tipo de alergia, será mais adequado um tratamento ou outro. Vejamos: Para patologias respiratórias são utilizados especialmente as vacinas, especialmente no tratamento da asma brônquica alérgica, conjuntivite e rinite alérgicas, que não cedem ante os tratamentos sintomáticos.

Estas vacinas são muito eficazes, já que diminuem consideravelmente o grau de alergia ao que o paciente fica praticamente assintomático. Também são administrados contra as picadas de insetos. Um alérgico a vespas ou abelhas pode ficar em um estado muito grave diante de uma picada. No entanto,existem vacinas produzidas a partir de extratos de veneno que protegem em 97% dos casos, e consegue que as seguintes picadas mal se perceba.

COMO DETECTAR

Se temos suspeitas de ser alergia a alguma substância, podemos realizar duas provas para a sua detecção.

Os chamados testes cutâneos por picada são análise de pele em que se introduz uma gota do alérgeno na pele, para posteriormente fazer uma punctura. Se depois de um tempo aparece uma espécie de roncha significa que somos alérgicos à substância que nos têm gerenciado.

Outro modo de determinarla são as análises de imunoglobulina E (IgE), que mostram os anticorpos suspeitos. Toma-Se uma amostra de sangue e em 24 horas já se conhece o resultado. É um ensaio clínico inofensivo e indolor.

ALERGIA AO PÓLEN

Em Portugal há 8 milhões de alérgicos ao pólen. A maioria são crianças ou adultos jovens. Considera-Se que cerca de 80% dos pacientes tem sintomas antes dos 20 anos e o mais comum é ser alérgicas a vários tipos de pólen. Não obstante, pode aparecer pela primeira vez na idade adulta, mas não é o habitual. Por outro lado, o pólen de cidade que agora nos causa mais alergias do que o do campo. Qual o motivo? As gramíneas crescem de modo espontâneo em bordas de estradas, terrenos baldios e o que conhecemos como "ervas daninhas" em parques. Além disso, as partículas de emissão de diesel produzidos pelos veículos, os aquecedores e as emissões industriais criam um ambiente hostil ao que as plantas reagem de forma defensiva, de acordo com a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica. Os pólens das áreas contaminadas geram cerca de proteínas chamadas de "stress", cuja capacidade de gerar alergia é maior do que as outras proteínas.

TRATAMENTO

Pode ser de três formas: evitando a exposição ao alérgeno, administrando um tratamento sintomático ou vacunando ao paciente. Por exemplo, se a pessoa é alérgica à penicilina, não recetársela será suficiente, mas se se trata de uma substância que se encontra na atmosfera não podemos "fugir" e o mais adequado será vacunarnos.

Por último, pode-se administrar um fármaco que, embora não cura, alivia os sintomas.

PARA SABER MAIS...

SEAIC: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica. http://www.seaic.org/
PÓLEN: Para conhecer os níveis ambientais de pólen em Portugal, por regiões e em cada momento https://www.polenes.com/afkar

- Redação por Saber Viver Comunicação -

Twitter

A alergia é consequência de um aumento da sensibilidade do organismo perante uma substância concreta –chamada de alérgeno– que produz alguns sintomas...

A alergia é consequência de um aumento da sensibilidade do organismo perante uma substância concreta –chamada de alérgeno– que produz alguns sintomas característicos (reação alérgica), quando o indivíduo entra em contato com ela (a inalado, ingerido ou toque em sua pele).

Cada vez há mais alergias devido, provavelmente, a um estilo de vida muitas vezes cingido à ambientes fechados com ar condicionado, umidade, fungos e ácaros, assim como pela convivência com animais de companhia, que representam um maior risco de sensibilização.

Quando um alérgeno, entre em contato com uma pessoa alérgica, o seu sistema imunitário responde produzindo uma grande quantidade de anticorpos chamados imunoglobulinas (IgE). A consequente exposição a este alérgeno ocorrer a liberação de um mediador químico, a histamina, que gera os típicos sintomas alérgicos. Há pessoas com predisposição familiar para sofrer de alergias a substâncias variadas que são inofensivas para a população em geral, fenômeno que conhecemos como "atopia".

Desse incômodo pólen...

O responsável por grande parte das alergias respiratórias (rinite alérgica) é o pólen das plantas gramíneas, uma família vegetal que compreende espécies tão comuns como o gramado, o trigo, a cevada, o centeio, o milho, a aveia ou arroz. Cada espécie tem a sua particular período de floração, o que é possível detectar pólens de gramíneas no ambiente durante seis ou mais meses todos os anos. No entanto, a maior concentração se costuma dar nos meses de abril, maio e junho, sobre tudo se tem chovido muito entre outubro e março, como tem acontecido em diferentes zonas de Portugal na última temporada. Também é freqüente a alergia ao pólen das coníferas (arizónica, pinho, cedro, cipreste, etc.), da oliveira e de outras árvores.

Em geral, as pessoas que sofrem deste tipo de alergia dos médicos aconselha que estas orientações:

  • Usar aparelhos de ar condicionado que disponham de filtros específicos para o pólen e umidificadores.
  • Em viagens de carro, não levar as janelas abertas durante o percurso.
  • Em casa, não abrir as janelas à primeira hora da manhã e ao cair da tarde, os dois momentos do dia em que é dada uma maior polinização.
  • Ao voltar para casa, é aconselhável tomar banho e trocar de roupa, pois o alérgeno, pode depositar-se no cabelo e na roupa.
  • Escolher sempre locais de férias em que se registaram baixas concentrações de pólen.
  • Evitar se expor à fumaça de tabaco, pós, sprays e inseticidas.

Outras alergias:

  • OS ALIMENTOS: O único tratamento eficaz é deixar de consumir o alimento implicado. No caso de ter que fazer uma dieta de exclusão muito grande, haverá que procurar alimentos substitutos par a atender as necessidades nutricionais.As alergias alimentares mais frequentes são as proteínas do leite de vaca, as proteínas do ovo, peixes, legumes, frutas e verduras, sem esquecer os frutos secos, certos aditivos alimentares, o marisco e os cereais. Pode haver, também, reações alérgicas cruzadas entre os pólens e alguns alimentos.
  • AO LÁTEX E AO NÍQUEL: Ultimamente se observam reações a substâncias que são incorporadas a nossa vida de forma massiva provocando quadros alérgicos. Entre estas substâncias encontramos o látex –variedade de tecido elástico– e o níquel, um metal presente em muitos objetos do cotidiano, como moedas, jóias, corantes e tintas, etc.

Prevenção & Tratamento

  1. Evitar o contato com o alérgeno, é a melhor maneira de impedir a reação alérgica, mas nem sempre é possível, como ocorre com o pólen que flutua no ambiente, por isso são usados os corticosteróides, mas apenas durante o período em que a alergia está ativa, pois o seu uso não deve durar mais de três meses.
  2. Os mais úteis talvez sejam os anti-histamínicos, que, enfraquecendo os efeitos nocivos da histamina no organismo. A última geração de essas drogas têm poucos efeitos colaterais e não causa sonolência.
  3. Os cromoglicatos atuam de forma preventiva, evitando a implantação de células chamadas mastócitos (liberadores de histamina) como medicamento preventivo antes das crises.
  4. Por último, a imunoterapia pretende-se, com a aplicação de doses progressivas de alergénio em vacinas muito diluídas, que o paciente reaja cada vez menos ao autor direto da reação até a sua cura. Existe risco de que a alergia se agudice, mas, às vezes, é muito dinheiro.

Diferenças

RESFRIADO COMUM,a RINITE ALÉRGICACausada por...Um virusUn alérgeno,Os sintomas começam...LentamenteRápidoDuração...Entre 7 e 10 díasBreve (minutos ou horas)Frequência...OcasionalMuy recorrenteSecreção pelo nariz...DensaAcuosaDor de garganta...FrecuenteRara vezTemperatura...Elevada (+ 38ºC)Normal (em torno de 36ºC)Desconforto nos olhos...Rara vezMuy frequentesTosse...Muito frecuenteRara vezEspirros...Frequentes (isolados)Em salvas (repetidos)Twitter

Não é recomendado como alimentação habitual, se você está saudável, mas que pode ter utilidade terapêutica diante de doenças como a diabetes ou com excesso de peso.

Desde que se tornou moda a dieta de Atkins na década de 70, foram repetidos os padrões dietéticos que recorrem à eliminação dos hidratos de carbono da alimentação. São abordagens que, muitas vezes, podemos enquadrar dentro das "dietas milagre", dedicadas principalmente à perda de peso.


É também o caso de outras dietas hiperproteicas que se tornaram muito populares. No entanto, deixando de lado abordagens mal colocados, o certo é que uma dieta "low carb" ou baixa em hidratos de carbono pode ser usado emdietoterapiae constitui uma boa ferramenta no tratamento de algumas doenças.


Receitas para todos os dias


A dieta baixa em carboidratos é aconselhável distúrbios metabólicos


As dietas "low carb" demonstraram ser eficazes em pacientes com diabetes mellitus tipo 2, resistência à insulina, síndrome do ovário policístico ou dislipidemias, e também podem ser muito úteis em alguns pacientes com obesidade, síndrome metabólica ou ambos.


Em uma "low carb" bem colocada nunca se dispensar de legumes, pode-se incluir porções de fruta e vegetal, as fontes proteicas serão de qualidade e de gordura também.


Sem carências


Estamos falando de uma abordagem dietético terapêutico, de forma que seu uso deve ser justificado. Como qualquer outro tratamento, precisa de supervisão por parte de um nutricionista-nutricionista que além de atender a pauta para as nossas necessidades específicas.


Se fará com um objetivo diferente de perder peso por estética e se individualizará de acordo com as necessidades de cada pessoa. Ou seja, não vale tudo, nem serve para todos. Nada a ver, portanto, com as dietas à base de shakes ou barras de cereais, nem com o consumo excessivo de alimentos de origem animal.


Agora é possível seguir esse estilo de dieta, se tem uma alimentação vegana? Sim, é possível. Mas é algo mais complicado, com uma boa abordagem é perfeitamente possível realizar, caso se justifique.


Como é a dieta "low carb"


Na dieta "low carb" se consomem entre 60 e l00 g de hidratos de carbono por dia. A quantidade pode variar de acordo com nosso sexo, idade, tamanho, peso e atividade física. Por exemplo: uma banana de tamanho médio, cerca de 40 g de pão integral, 100 g de lentilhas cozidas, juntamente com as quantidades normais de legumes, rondarían 60-65 g de carboidratos.


Não se deve confundir a "low carb" com a dieta cetogênica. Em uma dieta cetogênica (se indica em dietoterapia para certos transtornos) o consumo diário de hidratos de carbono está acima dos 50-60 g e obriga o organismo a entrar em estado de cetose. Assim se queimam a gordura como fonte de energia e produzem corpos cetónicos.


Para lamber os dedos


Na dieta "low carb" se limitam os alimentos especialmente ricos em hidratos de carbono, como as frutas, os cereais e seus produtos derivados e, claro, os doces. Mas "limitar" não significa "eliminar por completo".


Simplesmente controlam as porções destes alimentos para aplicar orientação terapêutica adequada caso individual.


Você é sustentável a longo prazo, uma dieta "low carb"? Pode sê-lo. Há pessoas que levam geralmente este tipo de alimentação. Mas é certo que a adesão é mais complicada do que em pessoas veganas as opções são muito limitadas, especialmente ao comer fora de casa. O sensato é fazer um uso correto desta estratégia.


Carboidratos, proteínas e gorduras


É possível cobrir as suas necessidades proteicas sem limite de hidratos de carbono. Existem vegetais ricos em proteínas e baixas em hidratos de carbono , como o tofu, natto ou a soja texturizada. Também são adequados o seitan, bs frutos secos e leguminosas com moderação. Pode completar-Se com proteína vegetal em pó.


Necessidades nutricionais


Por exemplo: 200 g de tofu, 100 g de grão-de-bico cozidos, 25 g de soja texturizada, 30 g de nozes e um iogurte de soja contêm 55-56 g de proteína e 50-51 g de carboidratos. Sem chegar ao limite baixo de 60 g, temos proteína para cobrir as necessidades de uma mulher de 56 kg


Se se trata de um homem ou alguém com maiores exigências, também aumentam as rações, fazendo o maior aporte protéico. E também se elevará a margem da quantidade de carboidratos adequada para atender a essas necessidades maiores sem sair da "low carb".


Gorduras vegetarianas


Falamos de carboidratos e proteínas, mas e a gordura? O aporte gordo não tem por que sofrer qualquer variação em relação à saudáveis fontes: óleo de oliva, nozes, abacate, sementes... Pode aumentar a quantidade, sem efeitos negativos, já que compensa energeticamente parte dos hidratos de carbono.

Tómatelo sério: abusar de bebidas alcoólicas representa riscos importantes para a sua saúde cardiovascular. Todos sabemos que o consumo abusivo de...

Tómatelo sério: abusar de bebidas alcoólicas representa riscos importantes para a sua saúde cardiovascular.

Todos sabemos que o consumo abusivo de bebidas alcoólicas é prejudicial para a saúde, especialmente para o coração. Mas, o que quer dizer "prejudicial? Será que Somos realmente conscientes de como você pode danificar o nosso sistema cardiovascular beber mais álcool do que o nosso organismo pode tolerar, mesmo que o façamos apenas em ocasiões pontuais?

Hipertensão arterial

Os resultados de vários estudos clínicos têm determinado que o consumo de álcool em excesso é um dos principais fatores de risco de hipertensão. Esta doença de alta prevalência, contribui para muitas mortes prematuras, uma vez que intervém com frequência no desenvolvimento de doenças coronárias, insuficiência renal e acidente vascular cerebral, como um acidente vascular cerebral.

Além disso, as pessoas que já sofrem de hipertensão arterial, o consumo de álcool pode interferir na ação dos medicamentos que tomam para controlá-la.

Efeito tóxico

O consumo excessivo de álcool tem um efeito tóxico sobre as células do músculo cardíaco, fazendo com que este se dilatação, o que enfraquece e deixa de ser capaz de bombear a quantidade necessária de sangue. Isso é chamado de cardiomiopatia dilatada alcoólica, doença que pode causar insuficiência cardíaca em casos mais graves. Parte fundamental do tratamento nestes casos é a abstenção absoluta de beber álcool.

Arritmias cardíacas

A arritmia que mais está associada com o consumo de álcool é a fibrilação atrial. Alguns estudos indicam que em pessoas que já sofrem com este tipo de arritmia, até mesmo um consumo leve ou moderado de álcool pode aumentar de forma considerável o risco de sofrer de episódios recorrentes.

Síndrome metabólica

Um consumo abusivo de bebidas alcoólicas pode causar elevação dos triglicerídeos acima dos níveis aceitáveis (hipertrigliceridemia), que geralmente está associada a níveis de colesterol "bom" (HDL) mais baixos do que o conveniente, e para a acumulação de gordura na zona abdominal. Este tipo de obesidade, chamada "visceral" por estar perigosamente próxima a órgãos tão importantes como o fígado, o pâncreas ou o estômago, é comum à maior parte das pessoas que costumam consumir quantidades elevadas de álcool, uma vez que sua ingestão calórica é considerável: cada grama de álcool fornece sete calorias, quase as mesmas que as gorduras. Estes fatores podem contribuir para o desenvolvimento de diabetes. Se somarmos a este completo "cocktail" a hipertensão arterial, podemos falar de síndrome metabólica, que acelera exponencialmente o risco cardiovascular.

Se não toques, não proves

Como vemos, uma alta ingestão de álcool está associada ao aparecimento de doenças e a uma maior mortalidade.

Isto se deve a que a sua composição e o seu efeito repercute sobre determinados órgãos, especialmente no fígado, cérebro, coração; por sua vez, está associada com uma maior incidência de câncer, sem esquecer também os efeitos colaterais do consumo de álcool, como o risco de dependência, os acidentes de trabalho ou de trânsito.

No entanto, a evidência atual indica que o consumo moderado de álcool tem efeitos benéficos, quanto à prevenção da doença arterial coronariana e doença arterial periférica, por sua boa ação sobre o colesterol "bom" (eleva o HDL) e por seu efeito antiagregante (previne a formação de trombos).

Alguns pesquisadores têm relatado que o consumo de vinho, especialmente o tinto, pode contribuir com esse efeito benéfico, superior ao resto de bebidas alcoólicas, no que diz respeito ao risco de doença cardiovascular, em parte devido aos antioxidantes que contém o vinho, como o resveratrol.

Não obstante, os cardiologistas não recomendam beber vinho ou qualquer outra bebida alcoólica para obter estes benefícios, em especial se, por norma geral, não costumam consumir este tipo de bebida, uma vez que não há provas científicas que demonstrem que essas bebidas podem substituir as medidas convencionais para prevenir as doenças cardiovasculares, como controlar o peso, fazer exercício suficiente e seguir uma alimentação saudável.

Mais prejudicial em mulheres

Por sua fisiologia, o álcool é mais prejudicial para as mulheres. Um recente estudo espanhol publicado na revista Medicina clínica revelou que as mulheres multiplicam por cinco vezes suas chances de ser obesas devido a um consumo elevado de álcool em comparação com os homens. Também se detectou que elas são mais propensas que eles a desenvolver cardiomiopatia alcoólica e apresentam maior perda neuronal com menor consumo e durante menos anos.

TOMA NOTA

Quantidades máximas diárias para pessoas saudáveis.

  • MULHERES: Uma cerveja, um copo de vinho, uma bebida destilada ou um "licor"
  • HOMENS: Duas cervejas, dois copos de vinho, uma bebida destilada ou dois "shots"

Twitter

Durante anos, os especialistas em nutrição tem discutido sobre qual a melhor opção para perder peso: a dieta baixa em gorduras ou baixa em hidratos de carbono?

Durante anos, os amantes de uma vida saudável, foram divididos em dois grupos adversários. Por um lado, aqueles que defendem as dietas baixas em gordura como o método de eleição para perder peso. E, por outro, o lado contrário, os seguidores de dietas baixas em hidratos de carbono. Esta última opção ocupa atualmente o primeiro lugar na classificação, muito complicado de manter após a contínua aparição de dietas milagre ou estudos nutricionais de múltiplos resultados. No entanto, é realmente a melhor opção?


Os carboidratos contra as gorduras


Carboidratos


Os hidratos de carbono, também conhecidos como hidratos de carbono ou açúcares, são aquela substância que proporciona a energia necessária para o nosso corpo. Embora pareça uma propriedade de mais benéfica, segundo o tipo de carboidratos que nos enfrentarmos estes tornam-se a principal causa de obesidade, sobrepeso ou diabetes. Presente, por exemplo, o açúcar branco, a farinha e os produtos refinados.


Por sua parte, as gorduras são um nutriente essencial que também atua como combustível para o funcionamento do corpo humano. Além de outras funções, como controlar a temperatura corporal ou absorver certas vitaminas. Não obstante, dependendo da variedade de gorduras que devemos consumir seus inconvenientes aumentam. Falamos de ácidos graxos saturados, que elevam o nível de colesterol, aumentam o risco de doenças cardiovasculares e possuem um alto conteúdo calórico. Ingredientes como a manteiga ou leite integral incluem este modelo.


Opiniões diversas


Carboidratos


Diante da quantidade de características contrárias que apresentam ambos os compostos, é muito difícil determinar qual dieta é a melhor para perder peso. São muitos os estudos que foram decantado por uma ou outra opção, deixando no ar a qualquer conclusão unânime. Se analisarmos todos os resultados, o melhor parece ser a combinação de ambos os regimes. É dizer, não prescindir de nenhum grupo de alimentos em sua totalidade, pois todos são necessários para o organismo.


Você pode reduzir os níveis de gorduras e hidratos de carbono prejudiciais para a saúde, e aumentar a vez dos mais benéficos. No caso das gorduras, aumenta o consumo de óleo de oliva, nozes, peixe ou soja. Enquanto que os carboidratos, destaca-se a presença de alimentos integrais, tais como a massa, o arroz ou o pão. E, é claro, elimina por completo o açúcar. Tudo isso combinado com uma rotina de exercícios adequada, o planejamento de suas refeições e uma mudança em seu estilo de vida. Se não, logo recuperará o peso perdido.

Há certos tópicos em torno das águas de origem natural, que não são de todo verdadeiras e nos levantam a dúvida de se realmente a água embalada...

Há certos tópicos em torno das águas de origem natural, que não são de todo verdadeiras e nos levantam a dúvida de se realmente a água engarrafada que compramos em qualquer supermercado é de melhor qualidade ou mais saudável do que a que sai pela torneira.


Em algumas zonas do nosso país, a água da torneira tem um sabor e cheiro pouco desagradáveis, normalmente, cloro, um aditivo químico que é usado nas plantas potabilizadoras, para a purificar de germes e impurezas. Essas características, apesar de não representarem um perigo para a saúde, fazem desconfiar de muitas pessoas, que optam por água mineral para beber e cozinhar.


Engarrafada, mas nem sempre mineral


Nem todas as águas engarrafadas são minerais. De fato, a imensa maioria são águas "preparadas", ou seja, águas potáveis de origem subterrânea ou de superfície ou obtidas da rede de abastecimento público que foram submetidos a um novo processo de depuração. O único benefício que oferecem em relação à água da torneira é um melhor sabor.


Em contrapartida, a água mineral chega ao consumidor , tal como se encontra na natureza, com a mesma composição mineral e pureza natural, limpa desde a sua origem, parasitas e microrganismos patogénicos, sem necessidade de que seja submetida a um tratamento químico para o seu consumo. O seu conteúdo em minerais, oligoelementos e outros componentes depende de sua procedência.


Com ou sem gás?


Para cobrir as recomendações diárias de líquidos (de dois a três litros de água por dia no verão), pode-se indistintamente beber água sem gás ou com gás. No entanto, a água mineral com gás tem as suas particularidades: pode ser natural ou de nascente e contém ácido carbônico dissolvido, daí que tenha bolhas, o que lhe confere algumas propriedades interessantes:



  • Estimula a secreção de sucos gástricos, o que pode ser benéfico no caso de padecer de digestões pesadas com frequência. No entanto, este tipo de água –como todas as bebidas gasosas– não é aconselhável para as pessoas que frequentemente sofrem de gases intestinais, porque se acentuam as dificuldades que isso produz, como inchaço abdominal e dor gastrointestinal.

  • Não tem calorias, mas é saciante, o que é benéfico para as pessoas com excesso de peso. Isso sim, não há que ser confundida com outras bebidas, adicionados de edulcorantes, como a tônica ou a gás edulcorada, que, ao levar açúcares, sim fornecem calorias.

Quantos tipos de águas?



  1. Mineral natural. Tem sua origem em um estrato ou reservatório subterrâneo e brota com grande pureza de uma fonte natural ou perfurado, sem nenhum tipo de poluição. Traz certos efeitos saudáveis comprovados através de estudos clínicos.De acordo com o seu teor global em minerais, ou de alguns deles, existem vários tipos de água mineral natural, como as de mineralização forte, fraco ou muito fraco, as bicarbonatadas, considerarem,cloruradas, cálcio, magnésicas, fluoradas ou baixas em sódio. Por exemplo, as águas minerais são bicarbonatadas, cujo componente essencial é o bicarbonato, são recomendados para pessoas com problemas do aparelho digestivo, desde que em jejum ajudam a combater a acidez gástrica e com as refeições ajudam a digestão. Em pessoas diabéticas, contribuem para melhorar a resposta à insulina.As baixas em sódio são as mais adequadas para os hipertensos, pessoas com problemas de retenção de líquidos e doenças do coração ou rins.

  2. De manancial. Também de origem subterrânea, submete-se aos mínimos tratamentos físicos para eliminar certos itens. Não têm ação específica demonstrada em nosso organismo.

  3. Minero-medicinais. Águas de origem subterrânea que, por sua concentração em sais dissolvidos, pela presença de algum componente específico, ou por sua maior temperatura, possuem propriedades terapêuticas e podem ser utilizadas como complemento de tratamentos de doenças como as doenças de rins, uma vez que facilitam a produção de urina (diurese) e ajudam na prevenção e eliminação de cálculos renais. São Normalmente utilizadas em balneários, mas também podem ser embalados e distribuídos como medicamento.

Leia a etiqueta


Se o médico te tem posto alguma restrição na alimentação e você deve evitar certos minerais, leia o rótulo das garrafas de água mineral que você compra, para verificar a sua composição. Alguns dos minerais mais comuns são o bicarbonato de sódio, sulfatos, cloretos, cálcio, magnésio, flúor, o ferro ou o sódio.


Alguns barris e filtros especiais melhoram o sabor da água da torneira.

Twitter

Segundo os especialistas, ao ganhar músculo queima mais calorias, o que se traduz em uma diminuição sustentada do peso corporal.

Uma boa razão para fazer musculação durante os programas de perda de peso. Quando ganhamos massa muscular, queimar mais gordura, já que o músculo é um tecido metabolicamente ativo e, embora não o entrenemos, precisa queimar calorias para se manter.


Se quando se faz exercício tenta evitar os pesos e exercícios de resistência, pense duas vezes. Se quiser perder peso, incluir este tipo de exercícios em sua rotina de atividade física, é a chave.


Para que tenhamos uma idéia, cada quilo de músculo consome diariamente cerca de 125-150 kcal a mais do que consome o mesmo com os movimentos normais. Se fizer atividade física, essa queima de calorias será maior ainda, por isso que ao ganhar massa muscular, não só aumentamos o volume, mas também estamos diminuindo a quantidade de gordura corporal.


Qual é a relação entre a massa muscular e o gasto calórico?


Tal como se explicábamos, a chave que o ajudará a aumentar a velocidade de seu metabolismo, e que talvez tenha deixado de lado por medo de ficar muito musculoso ou de grandes dimensões, é o exercício com pesos ou de resistência e fortalecimento.


O técnico superior de Musculação, Fitness e Musculação pela FEH e mestrado em Fisiologia do Exercício da Universidade de Barcelona, Mario Monteiro, explica que "os estudos mostram que, se se realiza um ciclo de treinamento com pesos durante 18 semanas, você ganha cerca de 1,5 kg de massa muscular e, consequentemente, aumenta o gasto energético em 263 kcal por dia".


O tema é simples, se aumentamos o nosso "motor", que são os músculos, precisamos de mais combustível, que é a queima de calorias, sobretudo a partir de gorduras.


Quais exercícios devo fazer para aumentar a massa muscular?


O personal trainer da academia Sportlife, Pablo Sandoval, explica que, inicialmente, é necessário definir o objetivo que se quer alcançar e avaliar a composição corporal, que inclui peso, massa magra e massa gorda para saber em que condições se encontra a pessoa.


Sandoval diz que "deve-se começar com uma rotina geral de musculação para aprender a maneira correta de executar os exercícios, conhecer os diferentes grupos musculares e saber o que se sente ao treinar".


Entre os vários exercícios que você pode fazer para aumentar a massa muscular e, consequentemente, queimar mais calorias, o treinador recomenda os grupos musculares grandes e menciona que " podemos fazer exercícios para as costas, peitoral e pernas. Os exercícios mais eficazes são as chin-up ou pull-up, supino, agachamento e levantamento terra, já que são os exercícios que permitem liberar mais testosterona (sempre e quando a intensidade do exercício seja de um 70-85%)".


O profissional diz que "o mais importante para atingir este objetivo é ter uma boa base para começar e não levantar pesos por levantar. Há que ter claro que este objetivo, em muitos casos, é a longo prazo., ou pelo que há que ter paciência para ver os resultados esperados".


Recomendações: não esquecer o cardio


Os especialistas recomendam não esquecer os exercícios cardiovasculares. Na mesma linha, o Colégio Americano de Medicina do Esporte, criou-se um protocolo para a melhoria cardiovascular:


Modalidade: Exercícios que envolvam grandes massas musculares (caminhada, bicicleta, elíptica, remo, natação, etc). Em sujeitos com marcação excesso de peso e histórico de sedentarismo devem ser excluídos, em princípio, atividades de alto impacto (corrida, saltos, etc.)


Intensidade: 55-69% da intensidade máxima. No entanto, essa intensidade deve progredir até ultrapassar 70%, sempre em função da capacidade do sujeito.


Volume: 20 a 60 minutos por dia, dependendo da intensidade, seja de forma contínua ou em série, distribuídos em streaming de, pelo menos, 10 minutos. A ideia é fazer 150 minutos semanais no início, para depois ir progredindo para 200-300 horas semanais para manter ou continuar a perder peso.


Frequência: 3-5 dias por semana.

Enquanto uma parte da população se concentra na perda de gordura, existe outro grupo de pessoas que lhes parece impossível ganhar massa muscular: O hardgainer.

Existem muitas pessoas que são incapazes de perder gordura corporal, ou, pelo menos, são considerados incapazes de fazê-lo. Parece que o mundo inteiro quer perder peso, e não é nada estranho tendo em conta que vivemos em uma sociedade com poucos índices de obesidade e de excesso de peso cada vez maiores.


No outro lado do espectro, temos um outro grupo de pessoas muito menos mediático, mas que estão com o problema oposto: Se veem incapazes de ganhar peso e aumentar a massa muscular lhes parece uma utopia. Diz-Se deles que têm o metabolismo acelerado e que nesse metabolismo "tão rápido", é o seu impedimento para ganhar massa muscular.


Alguns atletas estão usando o T Kress Pro para ganhar massa muscular, e por isso viemos aqui lhe dar algumas dicas além da suplementação que é tomada dia a dia acompanhada dos treinos.


ectomorfo ultra slim


Este pequeno grupo de irredutíveis gauleses, muitas vezes despertam a inveja do grupo contrário do que costumam comentar coisas do tipo:


É verdade que esse metabolismo tão ativo pode ter alguma vantagem na hora de perder gordura corporal, simplesmente pelo fato de queimar mais calorias em repouso. Mas o que é uma vantagem para perder gordura corporal, é um inconveniente para criar massa muscular , e isso é algo que frustra muito a este grupo de pessoas, também conhecidos como hardgainers (tudo em inglês fica muito mais legal).


Características do hargainer


A maioria das pessoas que se encontram dentro desta classificação, já sabem que estão lá, não precisam de que ninguém o diga, já que são testados todos os sistemas de treinamento e nutrição realizados e por ter e não vê resultados em sua musculatura, nem sequer venha a aumentar o seu peso corporal.


No entanto, o rótulo de "hardgainer" não só é aplicável a ectomorphs ultra-slim, você pode ser um deles e nem mesmo saber, de fato, se você se identifica com alguma das seguintes características, pode ser que o seja:



  • Levar anos treinando e tu estrutura corporal continua a mesma.

  • Acha que você come como um animal faminto e, mesmo assim, a balança não está de acordo contigo.

  • Apesar de todos os seus anos de treino no ginásio, a gente ainda te pergunta se você treinar (Do you even lift bro?).

  • É muito difícil manter a sua massa muscular, e quanto você deixar de controlar a sua alimentação por alguns dias, a balança cai.

  • Você é extremamente ativo, desde que você colocar o pé no chão todas as manhãs até que se acuestas não consegue parar de fazer coisas.

Isso são algumas das razões para considerar que seu metabolismo é muito rápido e que ganhar massa muscular é uma batalha difícil. Mas difícil não quer dizer impossível.


As calorias ou como impulsionar a balança


Muitas pessoas que vêem a si mesmas com problemas para ganhar massa muscular focalizam a situação de forma errada. Pensam que porque vão ao McDonalds, todos os fins-de-semana e experimentaram todos os menus do KFC podem comer o que quiser e não engordar. É a sua "maldição" particular. No entanto, quando a maioria dessas pessoas analisam a sua ingestão calórica diária, se dão conta de que, na realidade, não estavam comendo, como bestas, ao menos não como os animais que eles pensavam.


É verdade que cada metabolismo é único, não existem 2 iguais, mas as matemáticas são uma ciência exata e em termos de subir ou descer de peso, as calorias são as que mandam.


Dieta rica em gordura
A essas alturas, todos sabemos que se queremos subir de peso, temos que consumir mais calorias ao longo do dia do que gastamos, e se queremos perder peso, teremos que consumir menos. Isso não tem discussão, já que as calorias são a unidade energética de nosso corpo e se queremos armazenar essa energia, deve-se consumir mais do que utilizamos. A característica especial que tem essas pessoas é que seu metabolismo usa mais energia do que o habitual para suas funções cotidianas, tornando especialmente difícil consumir as calorias necessárias para que esse ganho de peso aconteça, mas como eu disse antes, é difícil, mas não impossível.


Convivendo com um metabolismo acelerado


Para deixar para trás a vida do hardgainer você vai ter que comer de verdade (você ficará feliz por isso quando chegar a fase de definição), e para isso a primeira coisa que você deve fazer é saber o quanto você deve comer por dia.


Defina sua meta calórica diária


Comer tudo o que quiser, quando quiser, não vai funcionar, por isso que você deve mudar de estratégia. O primeiro ponto de partida de qualquer um que queira mudar o seu físico é estabelecer umas calorias objetivo.


Para isso você pode usar a fórmula de Harris-Benedict, colocando especial atenção ao nível de atividade, já que se é consciente de sua dificuldade para ganhar peso, você deve selecionar um fator de atividade mais intenso. Uma vez que você obtenha o resultado, adiciona 10% a 15% das calorias de manutenção.


Esse será o seu ponto de partida calórico, não é uma fórmula mágica e certamente você tenha que ajustar essa ingestão calórica de acordo com vá reagindo seu corpo, mas, ao menos, ficarás ciente de todas as calorias que você está comendo e se mesmo assim você ainda não aumentar de peso, é suficiente aumentar gradualmente as calorias até que a balança comece a se mover.


Aumenta a frequência das refeições


Não tenho nada contra de protocolos, como o jejum intermitente e outras estratégias que envolvem uma freqüência de refeições mais reduzida, de fato, essas estratégias se adaptam muito bem a algumas pessoas.


No entanto, apesar de frequências de refeições mais reduzidas (falamos de 2 ou 3 refeições por dia) podem ter o seu lugar para algumas pessoas, você não está nesse grupo. Você precisa comer e consumir todas as calorias diárias em tão poucas refeições pode ser uma tarefa difícil ou até mesmo inviável.


Está demonstrado que frequências mais altas de comida não têm qualquer vantagem metabólica em relação a menos refeições, mas se divides todas as suas calorias diárias em apenas 3 refeições pode ter problemas digestivos ou que não sejas capaz de comer tudo o que deve, nesse caso, não estará cumprindo o ponto anterior. Volta para a caixa de saída.


Para certificar-se de consumir todas as calorias que você deve, e divide a sua ingestão calórica em 4-6 refeições e se suas calorias são especialmente altas (4.500 – 5.000 kcal) em 5-7 refeições. Você pode pensar que você está comendo durante o dia todo, e não irás muito desencaminado, mas se quiser ganhar massa muscular, esse é o preço que se deve pagar por seu metabolismo tão dotado.


Escolher alimentos sabiamente


Consumir tantas calorias não é fácil, sobretudo se você não está acostumado a fazê-lo. Por isso, um truque que funciona muito bem para consumir grandes quantidades de calorias é usar alimentos calóricamente muito densos.


O macronutriente que mais calorias contém é a gordura (9 kcal/grama) por que se a sua intenção é subir de peso a qualquer custo, uma maior ingestão de gordura dietaria isto pode ser muito útil. Consumir regularmente alimentos como o azeite, os frutos secos, abacate, ovos... vai Ajudá-lo a conseguir chegar aos seus calorias objetivo de uma forma mais fácil. (Você pode ler o artigo com os 6 alimentos gordurosos que você deve incluir em sua dieta).


Consumir calorias líquidas , é outra maneira de meter muitas calorias de uma forma bastante fácil. Para isso, o seu melhor aliado é o leite. De fato, há um protocolo muito famoso chamado GOMAD (Gallon of Milk a Day), que consiste em consumir cerca de 4 litros diários de leite integral por dia (1 galão). Este é um protocolo um tanto extremo, mas é eficaz, já que você estará ingerindo cerca de 2.400 kcal só provenientes do leite + o resto de calorias provenientes de alimentos sólidos.


leite fisiculturista


O GOMAD não é um protocolo que possa se adequar ao seu estilo de vida de forma sustentável, é uma simples estratégia (que funciona) para conseguir aumentar de forma "fácil" a sua ingestão calórica durante um curto espaço de tempo (geralmente um par de meses). Como você vê, não é uma estratégia adequada para todos os públicos, mas, como habitualmente se diz: Situações extraordinárias exigem medidas extraordinárias.


Adequa o seu treinamento


Já falamos antes das calorias, e é o que você precisa consumir muitos. No entanto, você deve fazer todo o possível por manter todas essas calorias que agora você está consumindo dentro do seu corpo. Isso significa que você não deve ficar louco com o treinamento. O treinamento é fundamental, se você quer ganhar massa muscular, você precisa treinar, mas você deve usar um treinamento básico, que lhe permita crescer sem comprometer essas calorias.


Se durante todos os seus anos de treino, você tem estado a treinar de segunda a sexta-feira, fazendo todos esses exercícios tão legais que você vê nas revistas e copiando os caras mais grandes de sua academia realizando todo tipo de superseries, séries gigantes, descendentes e outro tipo de técnicas avançadas, o que você deve fazer é radicalmente oposto.


Treinando 3 dias por semana, com exercícios básicos (você pode usar o treinamento do Guia do Iniciante) como agachamento, levantamento militar, dominadas, fundos... Esquece o resto de máquinas do centro de fitness, para tornar-se grande, não precisa e constrói uma base sólida. Reduzir os dias de treino fará com que gastar menos calorias, mas também favorecer a sua recuperação e isso vai beneficiar o seu crescimento muscular e o seu desempenho na academia (que também beneficiará o seu crescimento muscular). Vamos lá, um win-win.


concentrado ganhar músculo


Também deve ter em conta o exercício cardiovascular e, dito de forma rápida: Evítalo.


Se você gosta de praticar determinados esportes ou simplesmente sair a correr para relaxar e desligar-se, continua a fazê-lo, mas isso vai te custar ingerir mais calorias. Se, pelo contrário, faz longas sessões de exercício cardiovascular para evitar o ganho de gordura, remova-os. Agora você não deve se preocupar em ganhar gordura, neste momento, você está jogando em outro campeonato. Você não pode misturar estratégias, se você quer ganhar músculo, terá que aceitar a conseqüente ganho de gordura corporal.


Conclusão


Embora o termo "hardgainer" existe e é verdade que há pessoas que têm dificuldade em ganhar peso e, por conseqüência, aumentar a sua massa muscular, TODO mundo pode conseguir, simplesmente, será necessário adaptar as estratégias ao metabolismo e ao estilo de vida de cada pessoa para alcançar seu objetivo.

Você acredita em milagres? Não faças isso. Perder peso de maneira defi nitiva é uma corrida de fundo. Por isso, desconfie de qualquer método que lhe prometa...

O famoso "efeito rebote". Quando submetemos o organismo a uma dieta muito baixa em calorias e há uma perda de peso muito rápida, o corpo reage, tornando-se mais eficiente, gastando menos energia, e isso pode causar sérios problemas de saúde e provocar um aumento de peso drástica no momento em que voltam a ingerir quantidades normais de comida. Por sua capacidade para ganhar adeptos, de propagar, de boca em boca, preceitos errados e de perpetuar hábitos alimentares pouco saudáveis, desenmascaramos as dietas mais populares.

DIETA DE ATKINS


Atualmente, não há ninguém no seu perfeito juízo que a recomende, mas nos anos setenta e oitenta, esta dieta baseada no consumo, sem restrição de proteínas e gorduras e a privação quase total de hidratos de carbono, teve seu momento de glória. Foi a primeira _dieta milagro_ em escala planetária. A onipresente Kim Kardashian, que afirma ter perdido em tempo recorde, graças a este plano os 15 quilos extras que ganhou durante a gravidez, voltou a colocá-lo de formação de força de selfi é. No entanto, esta dieta não é nem muito menos nova. Leva já quatro décadas gerando polêmica (e recrutando adeptos), desde que o médico americano Robert Atkins o preenchimento lá pelos anos 70, em seu livro A revolução dieta do Dr. Atkins.


EM QUE CONSISTE? Desafiando todas as recomendações ofi ciales sobre uma alimentação equilibrada e saudável, favorece o consumo de proteínas e gorduras, sem restrição (sim, é permitido comer tanta carne, peixe, ovos e produtos lácteos, como se queira), eliminando quase por completo, pelo contrário, o consumo de hidratos de carbono (não mais de 20 gramas diários em sua primeira fase, a mais rigorosa). Isto DIETA de ATKINS exclui do prato vários alimentos, entre eles a maioria dos legumes e todas as frutas. O autor assegura, em seu livro que _la chave do regime intensivo Atkins reside no metabolismo do corpo. Os carboidratos fornecem a maior parte da energia para os músculos e para o cérebro. Quando escassos, o organismo obtém a energia das gorduras.


Quando se deixa de comer arroz ou pão, consome-se o tecido adiposo, eliminando, assim, os típicos barriga. É dizer, que se baseia na teoria de que, como um organismo sem hidratos falta-lhe a sua gasolina queimará as gorduras armazenadas para obter a energia que precisa. Outro dos argumentos que conquista milhões de seguidores é que as dietas ricas em proteínas produzem saciedade, diminuem a sensação de fome e fazem com que você coma menos.


O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS? Quando o corpo lhe chegam muito poucos hidratos de carbono através da dieta, começa a usar suas reservas (glicogênio). O glicogênio está unido à água no organismo, isso signifi ca que a drástica perda inicial de peso se deve, em grande medida, à perda de água, não de gordura. Uma vez esgotadas as reservas de glicogênio, o corpo começa a utilizar a gordura e o tecido muscular para obter energia. Quando se usa gordura na ausência de carboidratos, o organismo produz substâncias chamadas cetonas. Este estado de cetose ajuda a inibir o apetite, o que faz com que mesmo as pessoas que seguem este regime podem comer o quanto quiserem, na realidade, ingerem menos calorias porque não sentem fome. No entanto, tem importantes implicações na saúde.


QUAIS SÃO OS SEUS RISCOS? É tão desequilibrada que nenhum médico recomenda hoje em dia. A exclusão de alimentos ricos em carboidratos, como cereais (pão, arroz, massas, frutas e legumes, implica que a dieta falta de vitaminas, minerais e fibra de origem vegetal, além de outras substâncias como os flavonóides, carotenóides e outros antioxidantes. Pelo contrário, costuma ser rico em gorduras saturadas e pode ocasionar risco cardiovascular por uma sobrecarga de gorduras e de proteínas. Há uma importante evidência de que as dietas que são altas em gorduras saturadas, contribuem para o aparecimento de doenças do coração e da circulação. As dietas têm que incluir uma variedade de alimentos para proteger o corpo de tais condições. E esta dieta não hace_, assegura a Fundação Britânica do Coração. De fato, o seu criador, o dr. Atkins, morreu em 2003 de um ataque cardíaco. Pesava 116 kg, sofria de insuficiência cardíaca congestiva e hipertensão arterial. Mas há mais: tonturas e dores de cabeça, náuseas, vômitos, dor abdominal, dificuldade respiratória, deterioração, suor forte e mau hálito (quando há um excesso de corpo cetónicos, estes são liberados através da respiração), perda de cálcio...


DIETA DUKAN


O gancho era perfeito: perder muito peso em pouco tempo e sem passar fome. Por isso, pegou a 24 milhões de pessoas em todo o mundo. Até que a comunidade científica se deitou em cima de médico francês e acabou com um bar, que o tornou milionário em um abrir e fechar de olhos. É, possivelmente, um dos planos de emagrecimento mais famosos. Estima-Se que cerca de 24 milhões de pessoas são submetidas a ele. Quem não conhece alguém que tenha feito? Seu criador, o médico francês Pierre Dukan, já vendeu milhões e milhões de exemplares de seus livros que foram traduzidos para 26 idiomas e distribuídos em mais de 60 países.


O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS? Tal foi o impacto social que a comunidade científica declarou guerra: o doutor foi expulso do colégio de médicos e as autoridades lançaram seus avisos oficiais sobre seus riscos. Na Espanha, o Ministério da Saúde incluiu em seu catálogo de dietas milagre, desencorajadas em base a um relatório elaborado pela Associação Portuguesa de Nutricionistas e Nutricionistas que a qualificação de empresas high ca de ineficaz, fraudulenta e desprovido de rigor científico. A OCU se juntou à argumentação, acrescentando que o seu sucesso está em uma feroz campanha de marketing, um site interativo e o apoio de celebridades, mas no fundo é apenas mais uma dieta hiperproteica e desequilibrada.


MONODIETAS


Pode parar um momento e pense: você realmente acha que se existisse algum produto que tivesse a faculdade de quebrar a gordura e retirá-la fora do organismo existiria a obesidade? Não, né? Pois nesse princípio tão disparatado se baseiam a maioria das monodietas que surgem a cada duas por três, com a promessa de nos fazer perder peso fácil e rapidamente... e não voltar a recuperá-lo! Promessas falsas, claro.


QUAIS SÃO OS SEUS RISCOS? São dietas restritivas e desequilibradas, que contribuem para uma baixa quantidade de calorias, de modo que seus riscos são todos os derivados de déficits de macronutrientes. Provocam distúrbios digestivos, mal-estar geral, perda de cabelo, contraturas musculares, amenorréia, insônia, ansiedade, irritabilidade... Além disso, os ingredientes usados são muito diuréticos, o que faz com que perca grandes quantidades de minerais, com a consequente sensação de fraqueza, tonturas, cólicas... Além disso, cada vez que você faz uma dieta deste tipo (estas não costumam ultrapassar os 800 kcal) você perde massa muscular, desce o seu metabolismo e ensinar o seu corpo para segurar a gordura, como se não houvesse amanhã.


DIETAS DE JEJUM


O corpo humano é uma das máquinas mais perfeitas que existe, e é capaz, com a simples ajuda de uma alimentação saudável e equilibrada, de eliminar todas as toxinas que se acumulam no meio do suor, da urina e das fezes. E sem a necessidade de nenhuma dieta de jejum ou desintoxicação, que são simples modas.


QUAIS SÃO OS SEUS RISCOS? O principal risco de dietas não estruturados, baseia-se em desnutrição. Não devemos esquecer que o nosso corpo precisa de um aporte diário de determinados nutrientes, os chamados _esenciales_. A vida será muito difícil nos dias de jejum, porque o corpo não terá a energia necessária para funcionar. Os efeitos são fáceis de imaginar: fadiga, fraqueza, mau humor... Isso no melhor dos casos, em pessoas saudáveis, porque também pode precipitar doenças latentes, a ocorrência de desequilíbrios eletrolíticos ou o desenvolvimento de cetose e alterações metabólicas. O corpo, como o motor de um veículo, se estraga se não lhe fornece o combustível necessário.

Como ganhar massa muscular é uma das grandes preocupações das pessoas esbelto. Se é o seu caso, ajudamo-lo a obtê-lo.

Como ganhar massa muscular é uma das grandes preocupações das pessoas esbelto. E é que se você é ectomorfo, o ganho de peso pode ser complicado.


Costumo ler muito sobre perder peso. No entanto, raramente sobre pessoas magras (ectomorphs) que o que eles querem é saber como ganhar massa muscular. Neste caso, eu explico como fazer: com uma boa alimentação.


Sempre tem sido o método de subir músculo acompanhado de gordura, seguido de uma definição para perdê-la. Este método é um clássico, recomendado por a maior parte do setor. No entanto, é um erro, como se pode ver neste estudo. A melhor forma de ser magro é não ter sido gordo nunca.


Uma vez que acumula muita gordura, sua fisiologia muda, e se predispõe a acumular gordura com mais facilidade no futuro. Mesmo depois de ter perdido o peso extra. Se você é magro, mas com gordura, você provavelmente tem menos testosterona do que deveria e um certo grau de resistência à insulina. Uma terrível combinação se seu objetivo é ganhar massa muscular limpa. A resistência à insulina faz com que as células dos seus músculos sejam mais reticentes a aceitar nutrientes e, portanto, é mais provável que você acabe acumulando estes nutrientes na forma de gordura. Por isso, deveremos perder gordura para uma melhor base hormonal sobre a qual construir o músculo.


A idéia é subir algumas 300/500 kcal sobre o nosso gasto diário, de forma progressiva para ganhar massa muscular e pouca gordura. Nós ajustaremos a uma subida de 20% das calorias totais diárias, além de fazer 5 refeições por dia, aproximadamente.



  • Proteínas: vamos nos concentrar em 2 g/kg, com o que o ideal seria calcular, pelo menos, macronutrientes. A maioria das pessoas consome menos proteínas diárias do que devia. Faremos isso através da "comida real', sem atalhos. Evitando produtos nocivos para a nossa saúde e ao bolso. E, além disso, serão, de preferência, de origem animal, já que esta demonstrado a sua maior qualidade.

  • Gorduras: sua grande aliada na hora de aumentar a massa muscular, já que otimiza os processos de produção de testosterona, e pelo pouco pico de insulina que gera. É claro gorduras de qualidade.

  • Carboidratos: não subirás de massa muscular sem eles. São fundamentais para levar nutrientes para os músculos, já que geral um nível alto de insulina, que é o principal mecanismo de transporte. Os melhores são o arroz, a batata-doce e batata. Começa com isso, e se não progride, você usa legumes e aveia.

Você pode comer todos os vegetais que quiser e 2 peças de fruta, aproximadamente, por dia.


Como ganhar massa muscular: alimentos úteis e jejum



  • Leite. Uma ferramenta muito útil para carregar, especialmente para os que começam no ginásio de adolescentes. Um Litro de leite diário representa 600 kcal, com uma porcentagem aceitável de macronutrientes. Por exemplo, contribui com 21% de proteínas.

  • Ovos. Os fisiculturistas comem 12 ovos diários. E não, não tem por que ser prejudicial para a saúde quando se trata de pessoas saudáveis. No entanto, eu recomendo que entre 3 e 4 ovos por dia.

  • Frutos Secos. São muito calóricos, e consumir 100 gramas-te-á cerca de 400 Kcal. É dizer, que é uma forma fácil de aumentar acrescentando, além disso, gorduras saudáveis à dieta.

  • Batidos. Um shake pós-treino é uma boa forma de 'recarregar' entre 400 e 500 calorias de forma eficaz e simples. Por exemplo: 200 ml de leite, 30 gramas de proteína de soro de leite, 50 gramas de frutos secos e um iogurte natural. Outra opção é adicionar um abacate.


  • Jejum. Embora seja difícil de acreditar, introduzir jejuns intermitentes ou mesmo de 24 horas pode ajudar. É um choque, que vai obrigar o seu corpo a reagir de forma positiva.

Como ganhar massa muscular: Treinamento



  1. Exercícios multiarticulares (Agachamento, levantamento terra, supino...), Mas também é conveniente acrescentar algum articular para os braços, uma parte difícil de aumentar para os ectomorphs.

  2. Treinamento de Força 4 dias por semana. Pouco tempo, mas com muita intensidade.

  3. Pausa muito importante durante e pós-treino. Sem este não conseguirá seu objetivo.

  4. Poucas repetições: entre 4 e 8. E para os exercícios apenas com o peso corporal, entre 10 e 15.

  5. HIIT duas vezes por semana, algum passeio e vida ativa.

Mas acima de tudo, faça exercício para desfrutá-lo. O exercício fará com que o nosso corpo mude, mas não procure apenas o câmbio físico. E se necessitar de ajuda, consulte um profissional.


como ganhar massa muscular leite


como ganhar massa muscular treinadorRaúl Gómez


Licenciado em CCAFD


Mestre em Nutrição Humana


Instrutor Nacional de Pilates

As dietas tradicionais são superadas por duas novas propostas

As dietas tradicionais são superadas por duas novas propostas

A frase "como emagrecer", é uma das mais procuradas no Google a cada ano. E, francamente, não nos surpreende. Em um mundo cada vez mais exigente, em que já não podemos dizer com exatidão o que nós consideramos plus size, conseguir encontrar uma dieta que realmente sirva para emagrecer é o objetivo de mais e mais de nós.

É assim que entramos no círculo vicioso das dietas, algumas não de todo más, sempre e quando se tenham claros os mitos e verdades de cada uma delas, para não cair na armadilha da dieta milagre de plantão.

Talvez por isso, acreditamos que é necessário repetirles que a maneira mais eficiente de perder peso não depende da dieta, mas de seguir uma alimentação e estilo de vida saudável que possamos manter no tempo. Mas, claro, também há regimes cujo fim é precisamente este.

Todos os anos, U. S. News & World Report publicou seu popular ranking com as melhores dietas. Para obter a máxima qualificação, o regime deve ser nutritivo, seguro, eficaz para perder peso e fácil de seguir, além de ajudar a prevenir diabetes e doenças do coração. Embora as primeiras posições são ocupadas quase sempre pelas dietas tradicionais, este ano, duas das três que ocupam o pódio são bastante inovadoras.

Essas são suas principais características:

#1 DASH

4.1/5Pontuação geral

3.2/5Perda de peso

4.8/5Saudável

Foto: Getty

O objetivo: prevenir e reduzir a pressão arterial elevada (hipertensão).

A promessa: um padrão de alimentação saudável é a chave para lidar e prevenir a hipertensão, como também ajuda a manter a linha.

A teoria: os nutrientes, como o potássio, o cálcio, proteínas e fibras são cruciais para prevenir ou combater a hipertensão. No entanto, não há de ser tão minucioso. Certifique-se de ingerir os alimentos tradicionalmente recomendados (frutas, legumes, grãos integrais, proteínas magras e produtos lácteos de baixo teor de gordura), enquanto limitar aqueles de um alto teor de gorduras saturadas, tais como carnes gordas, laticínios integrais, óleos tropicais e de bebidas ou doces açucarados. Acima de tudo, reduz a sal, e pronto!

#2 Mediterrânica

4.1/5Pontuação geral

3.0/5Perda de peso

4.8/5Saudável

Foto: Getty

O objetivo: perder peso, cuidar do coração e o cérebro, prevenir o câncer, e controlar a diabetes.

A promessa: você vai perder peso, manter ao longo do tempo (sem efeito rebote) e evitar sofrer de algumas doenças crônicas.

A teoria: em geral, as pessoas que vivem nos países que fazem fronteira com o mar Mediterrâneo vivem mais tempo e sofrem menos de câncer e doenças cardiovasculares. O segredo -não tão surpreendente - é um estilo de vida ativo, um peso controlado e uma dieta baixa em carnes vermelhas, açúcar e gorduras saturadas e alta em frutas e legumes, nozes e outros alimentos saudáveis.

#3 Flexitariana

4.0/5Pontuação geral

3.3/5Perda de peso

4.6/5Saudável

Foto: Getty

O objetivo: perder peso e ter um estado de saúde ideal.

A promessa: de acordo com os especialistas, os flexitarianos pesam um quinze por cento menos do que os carnívoros, apresentam uma taxa mais baixa de doenças cardíacas, diabetes e câncer e vivem uma média 3.6 anos.

A teoria: a dieta flexitariana vem do casamento entre as duas palavras: flexível e vegetariano. O conceito consiste em não ter que excluir a carne por completo, mas aproveitar os benefícios associados ao vegetarianismo. É dizer, apesar de você se tornar vegetariana durante a maior parte do tempo, você pode cometer um hambúrguer de vez em quando. Assim você perde peso, seguir uma dieta saudável e previenes várias doenças.

Se você cuidar de si mesmo e perder peso com os prós, quais são os contras?Descubra o bem e o mal destas dietas e escolha a que melhor se adapta ao seu estilo de vida.

Diretrizes para conseguir emagrecer com bons hábitos alimentares.

"Se uma pessoa quer emagrecer, o ideal é que aposte por uma dieta e uma alimentação saudável com a que você vai perder em torno de 1 e 1,5 kg por semana. Esta dieta deve incluir alimentos naturais, não processados, de preferência, tem que ser equilibrada e adaptada às necessidades de cada pessoa", explica a CuidatePlus Ruben Bravo, diretor do departamento de Naturopatia e Nutrição do Instituto Médico Europeu de Obesidade.


A Cada dia centenas de pessoas se propõem começar a cuidar de si mesmo, seguir uma alimentação saudável e emagrecer. Para o conseguir, Bravo aconselha a se adaptar a uma dieta saudável, que incorpore medidas preventivas alimentares que reduzem o risco de doenças como a diabetes e atrasam o envelhecimento, como a dieta dos Dias Alternados:


SEGUNDA-FEIRA: DIA 1, FASE FAST (DIA DEPURATIVO)


CAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Suco de duas laranjas.

  • Iogurte 0% de menos de 60 kcal com uma colher de chá de farelo de aveia.

MEIO DA MANHÃ


COMIDA



  • Primeiro prato: Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • Segundo prato: 150 gr de queijo fresco 0%.

  • Bebida: 1 copo de suco de cenoura.

LANCHE


JANTAR



  • Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • 2 fatias de presunto York ou peru.

  • 1 taça de vinho tinto.

TERÇA-FEIRA: DIA 2, FASE FAST (REGIME)


Dieta dias alternados terça-feiraCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Dois biscotes de torrada de pão integral com tomata moído e duas fatias de presunto serrano ou ibérico.

MEIO DA MANHÃ



  • Duas tangerinas.

  • Uma noz.

  • Um iogurte 0% de menos de 60 kcal.

COMIDA



  • Salada completa: Inclui dois bons punhados de cónegos, 1 tomate, 1 lata de atum em óleo bem escorrido, 1 ovo cozido, ¼ de cebola, 2 aspargos brancos e 5 azeitonas. Para o molho usamos uma colher de sopa de azeite de oliva, vinagre balsâmico e uma pitada de sal.

  • Bebida: Uma taça de vinho.

LANCHE



  • Duas tangerinas.

  • Uma noz.

  • Um iogurte 0% de menos de 60 kcal.

JANTAR



  • 150 gr de chocos grelhados com alho e salsa.

  • Uma onça de chocolate preto.

  • 1 taça de vinho tinto.

QUARTA-FEIRA: DIA 3, FASE FAST (DIA DEPURATIVO)


Dieta de quarta-feira, dias alternadosCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Suco de duas laranjas.

  • 100 gr de iogurte.

MEIO DA MANHÃ


COMIDA



  • Primeiro prato: Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • Segundo prato: 150 gr de queijo fresco 0%.

  • Bebida: 1 copo de suco de cenoura.

LANCHE


JANTAR



  • Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • 2 fatias de presunto ibérico.

  • 1 taça de vinho tinto.

QUINTA-FEIRA: DIA 4, FASE FAST (REGIME)


Dieta dias alternados quinta-feiraCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Dois biscotes de torrada de pão integral com tomate triturado e duas fatias de presunto serrano ou ibérico.

MEIO DA MANHÃ



  • 150 gr de queijo de Burgos 0% com uma colher de sopa de pólo de mel de Manuka.

  • Duas nozes.

COMIDA



  • Escalivada de pimentos e atum: Inclui 200 gr de pimentão vermelho assado temperado com uma lata de atum em azeite escorrido e ¼ de cebola picada. Para alinhar usamos uma colher de sopa de óleo de oliva e uma pitada de sal e/ou pimenta.

  • Bebida: Uma taça de vinho.

LANCHE



  • Um pêssego.

  • Uma noz.

  • Um iogurte 0% de menos de 60 kcal.

Bravo recomenda misture tudo para ter uma refeição saborosa. Além disso, o iogurte pode ser com sabor a pêssego ou a macedônia.


JANTAR



  • 150 gr de lacón com pimenta e ½ colher de sopa de azeite de oliva.

  • Uma onça de chocolate preto.

  • 1 taça de vinho tinto.

SEXTA-FEIRA: DIA 5, FASE FAST (REGIME)


Dieta dias alternados sexta-feiraCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Suco de duas laranjas.

  • Iogurte 0% de menos de 60 kcal com uma colher de chá de farelo de aveia.

MEIO DA MANHÃ



  • Duas tangerinas.

  • Duas nozes.

COMIDA



  • Primeiro prato: Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • Segundo prato: 150 gr de queijo fresco 0%.

  • Bebida: 1 copo de suco de cenoura.

LANCHE



  • Duas tangerinas.

  • Duas nozes.

JANTAR



  • Uma tigela de caldo de legumes depurativas. No prato, a incluir 4 ramos de salsão, 1 ramo de salsa, 1,5 kg de cebola, uma colher de chá de diete de leão e 2,5 litros de água. Não adicione sal.

  • 75 gr de humus de grão de bico com cenoura preparada em forma de palitos.

  • 1 taça de vinho tinto.

SÁBADO: DIA 6, FASE FAST (DIA SOCIAL)


Dieta dias alternados sábadoCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Uma omelete composta por um ovo inteiro, uma clara de um ovo, uma fatia de presunto York, uma fatia de queijo, uma de tomate e ¼ de cebola.

  • Uma fatia de pão integral de centeio.

MEIO DA MANHÃ



  • Duas tangerinas.

  • Um iogurte 0% de menos de 60 kcal com uma colher de chá de farelo de aveia.

  • Duas nozes.

COMIDA



  • Lentilhas com chouriço: Para prepará-las utilizamos 1,5 colheres de lentilha com dois dedos de chorizo, uma cenoura e ½ batata. É importante ir retirando a gordura, enquanto se vai realizando a cozedura do feijão. Além disso, Bravo recomendável adicionar um par de folhas de louro.

  • Segundo prato: 150 gr de queijo fresco 0%.

  • Bebida: 1 copo de vinho tinto.

LANCHE



  • Um pêssego.

  • Uma noz.

  • Iogurte 0% de menos de 60 kcal.

Bravo recomenda misture tudo para ter uma refeição saborosa. Além disso, o iogurte pode ser com sabor a pêssego ou a macedônia.


JANTAR



  • 200 gr de imperador grelhado com alho e salsa, acompanhado de 150 gr de salteado de cogumelos.

  • 1 taça de vinho tinto.

  • 1 onça de chocolate preto.

DOMINGO: DIA 7, FASE FAST (DIA SOCIAL)


Dieta dias alternados domingoCAFÉ DA MANHÃ



  • Café descafeinado.

  • Uma omelete composta por um ovo inteiro, uma clara de um ovo, uma fatia de presunto York, uma fatia de queijo, uma de tomate e ¼ de cebola.

  • Uma fatia de pão integral de centeio.

MEIO DA MANHÃ



  • Um kiwi.

  • Um iogurte 0% de menos de 60 kcal com uma colher de chá de farelo de aveia.

  • Duas nozes.

COMIDA



  • Lombo com churrasqueira de legumes: Lombo de vaca ou boi de 250g grelhado acompanhado de 250 gr de churrasco de legumes composta por berinjela, cebola, pimentão e aspargos verdes.

  • Bebida: 1 copo de vinho tinto.

LANCHE



  • Uma onça de chocolate.

  • Dois biscoitos estilo Maria.

JANTAR



  • 200 gr de polvo à galega, sem a batata.

  • 1 taça de vinho tinto.

  • 1 onça de chocolate preto.

Veja também:


Dieta vinho e presuntoDieta para emagrecer


Dourada no forno.Como combater a anemia com uma dieta equilibrada

Entre as melhores dietas para perder peso, de acordo com os especialistas, encontram-se a mediterrânea, a dieta Dash e da Clínica Mayo.

A base de uma boa dieta está na variedade e o equilíbrio. Para perder peso você tem que respeitar uma série de diretrizes e priorizar uma série de alimentos sobre os outros. Em alguns casos, será preciso seguir um cardápio específico. Nem todos os regimes são aconselháveis. Neste artigo mostramos-lhe as melhores dietas para perder peso.


Uma dieta segura nem sempre deve ser rigoroso. Há que tentar adaptá-la ao nosso gosto. É complicado escolher uma dieta específica, por isso hoje te recomendamos três que contam com o apoio de especialistas, cientistas e instituições médicas.


Dieta Clínica Mayo


Dietas para emagrecer


Trata-Se de um dos hospitais privados com mais prestígio do mundo. Os nutricionistas recomendam uma dieta padrão para os pacientes que querem emagrecer. O que procuram, além disso, é que se mantenha a boa alimentação.


Ao contrário de outros regimes não garante rápida perda de peso. Não suprimidos nenhum nutriente e o foco, sobretudo, para o consumo de vegetais, frutas e cereais integrais.


Insiste sobretudo na mudança de hábitos de vida, não só na dieta. Recomenda fazer uma atividade física com regularidade, pelo menos, meia hora por dia. Avisam os perigos da comida processada.


Em uma fase inicial, podem chegar a perder até 4,5 quilos. Para o pequeno-almoço é recomendam um iogurte sabor e uma peça de fruta. No almoço o adequado pode ser uma salada de macarrão com uma lata de atum, duas xícaras de cenoura e abobrinha.


Quanto ao jantar, uma opção é um terço de pizza de queijo e uma salada verde com tomate, cogumelos e cebola.


A dieta mediterrânica


Dieta mediterrânica


É a mais recomendada pelos cientistas. Baseia-Se no consumo de vegetais, peixe, frutas, legumes, cereais integrais e azeite de oliva. A dieta mediterrânica aposta por um baixo teor em açúcares, gorduras saturadas e carne vermelha. O exercício físico também não pode faltar.


Entre outras coisas, propõe comer frango ou peixe duas vezes por semana, até sete ovos por semana, um iogurte, jornal e até uma taça de vinho ao dia.


Dieta Dash


Dietas saudáveis


A dieta Dash, recebe o nome de Dietary Aproximações to Stop Adaptation. Colocou em marcha o Instituto Nacional de Saúde norte-americano com o propósito de tratar, sobretudo, as pessoas com tensão alta.


Consiste em um regime variado, onde destacam-se sobretudo as verduras, frutas e produtos lácteos com baixo teor em gordura. Também é permitida a ingestão de carne, peixe, cereais integrais e legumes, mas com certas restrições. São proibidos os açúcares refinados, gorduras saturadas e os hidratos de carbono.

Perder alguns quilos não tem que ser sinônimo de cozinha ao vapor e litros de suor: às vezes, basta mudar as antigas e maus costumes por novas e melhores. Então, para emagrecer sem esforço e de maneira eficaz, e assegurar um resultado duradouro, mais vale priorizar a reeducação que a privação e frustração. E quando você pode agir com astúcia, com algumas ferramentas, isso também ajuda. Qual o segredo? Combinar umas boas medidas higiênico-dietéticas com bons produtos ou cuidados sempre é útil.

Eu uso roupas cosmetotéxtiles


Convertidas em uma ferramenta de emagrecimento integral, as peças cosmetotéxtiles ainda se vêem prejudicadas as antigas idéias que tornam o seu uso: são feias, não podem ser lavados, dificultam a respiração... você é Falso! Essas peças estão cada vez mais modernos e indetectável, mesmo se ajustam perfeitamente como peça de design e seus tecidos de malha não param de inovar. Assim que devemos esquecer a imagem da calcinha que dá forma decadente de cor bege a Bridget Jones e tomar umas calcinhas básicas pretas formadoras e emagrecimento.
Qual é a promessa?Até um tamanho menos, se eles são usados correta e regularmente!


Faço a compra com o estômago cheio


O estudo de investigadores norte-americanos da Universidade de Cornell, em Ithaca, provou o que já suspeitávamos: nos deixamos seduzir mais facilmente por produtos com adição de açúcar e gorduras, quando fazemos a despensa em jejum (quando estamos mortos de fome no final da manhã) que quando vamos ao supermercado depois de comer. Deste modo, para evitar encher o carrinho de todo o tipo de doces com um interesse nutricional limitado, devemos escolher estrategicamente o momento da compra. E se realmente não podemos fazê-lo de outra maneira, e nós temos que ir ao sair do escritório, quando estamos cansados e famintos, recomenda-se que antes comer uma maçã, masticándola lentamente.


Cuido de meus sentidos


Nada melhor do que um aroma delicioso e uma bonita apresentação para (re)compensar um prato leve. Mas, antes que cremes de manteiga ou molhos temperados, opta-se mais por alimentos bons. Por exemplo, prioriza os temperos à base de ervas aromáticas (manjericão, salsinha, cebolinha, endro, tomilho ou laurel) ou sumo de limão, antes que os molhos prontos ou nos qual a sua receita. O mesmo no caso das espécies (cominho, curry, colorau, ras ou hanout) e bulbos (alho, cebola, chalote), que embalsan deliciosamente e também são bons para a saúde e para a balança. Por último, nas sobremesas, pensa sobre o xarope de agave, flor de laranjeira, hortelã, canela ou vagem de baunilha infusionada para aromatizar e para aromatizar sem recarregar nem adição de açúcar. É uma opção inteligente, mas acima de tudo é boa.


Dou-lhe cor e dinamismo aos meus bebidas


Você sabe que não devemos acompanhar as refeições e jantares com um refrigerante se queremos perder alguns quilos. No entanto, nada nos impede de adicionar um toque de dinamismo para o nosso copo para evitar o tédio e a tristeza da água só! A chave da fantasia sem pagar o preço? Consumir nossas próprias bebidas caseiras em vez de as bebidas da marca, que, muitas vezes, estão cheios de açúcares e aditivos. E nada é mais fácil e rápido do que fazer uma limonada, uma naranjada, uma água com gás com sabor de grapefruit (toranja) ou um chá gelado de hortelã, rosa ou jasmim. Sem açúcar, claro. E as versões com gás também podem ser obtidas com as conhecidas máquina Sodastream.


Mimo do meu corpo


Os benefícios físicos e psicológicos da massagem já estão mais do que comprovados. Por isso, um bom estilo de vida deve sempre incluir esses preciosos momentos de cuidados para si mesmo, que são tão bons para a moral e para a silhueta. De fato, seja drenante, redutor, tonificante ou circulatório, massagem adelgaçante põe em jogo todas as cartas, quer a nível do aspecto da pele (mais lisa, mais firme) como a sensação de conforto sentida (leveza). O ideal seria poder renovar os benefícios a cada semana, mas isso tem um custo. No entanto, não hesite em comprar algum vale de tratamento a mínima ocasião para aproveitar ao menos uma massagem ao mês.


Capto as gorduras


Como um almoço de negócios com um cliente importante ou um jantar em casal que quiser dar um capricho sem sair hiper culpabilizada por algum excesso? Leve algumas cápsulas de sensores de gorduras e trágalas pouco antes de uma refeição copiosa. Sua fórmula oferece uma combinação de ações de choque dado que reduz a metade das calorias ingeridas durante uma refeição, captura as gorduras presentes em excesso aos alimentos e contribui para a sua remoção, por vias naturais, diminui a assimilação dos açúcares e reduz o seu armazenamento, assim como acelera a sensação de saciedade: por isso, comemos razoavelmente sem ter a impressão de privar-nos.


Ataco o michelin


Emagrecer sem privar-se não significa emagrecer sem fazer nenhum esforço. Deste modo, continuar dando algum capricho implica necessariamente uma certa disciplina a cada dia. Por isso, diariamente devemos massagear, pelo menos, durante 5 minutos, em áreas onde as gorduras se acumulam com um creme adelgaçante global ou específica, para favorecer a penetração dos ativos, melhorar a ação e ativar a circulação. O tratamento de emagrecimento deve ser aplicado sobre a pele e, em seguida, executar uma série de movimentos: tocar em círculo, amassar, percussão com pressões, etc., e sempre de baixo para cima. Também podem ser utilizados acessórios, como um aparelho de massagem com puntitas ou de um eixo giratório.


Mastico, portanto, perda de peso


A "dieta de mastigação" raramente é seguida por mulheres e, no entanto, vai bem e o motivo é puramente mecânico: quanto mais lenta e amplamente mastiquemos, menos alimentos ingeriremos antes de chegar à sensação de saciedade. Ao comer com demasiada rapidez, nos enchemos, mas não ficamos satisfeitos e temos a tendência de picar durante o dia. O Lógico! O importante é começar uma refeição com verduras cruas e com um índice envolvidos elevado e concentrar-se totalmente em sua boca durante toda a refeição. Este método requer tomar o tempo necessário (o cérebro precisa de uns vinte minutos de mastigação para enviar a ordem de saciedade) e isso, em nossas sociedades atuais, é algo muito raro!


Aligero os pratos


E isso é especialmente importante nas sobremesas. Por isso, optamos por nos qual a sua receita simples com água e substituir a maionese por uma mistura de iogurte sabor ou queijo branco 0% e mostarda. No caso da carne picada, optamos apenas por aquela com 5% de matérias gordas, em lugar de sua irmã com um 15% de MG. O mesmo no caso dos queijos ralados, quadrada ou os que são servidas com salada, que escolhemos em sua versão light. Também agimos com astúcia se substituir os ingredientes por seu equivalente light e leite desnatado em vez de leite integral, queijo branco 0% em vez de creme de leite, pedacinhos de presunto em vez de tacos de bacon, adoçante em vez de açúcar...) e se reduzimos as quantidades de açúcar e gorduras para a metade. Os pratos continuam a ser saborosos, mas são dietéticamente menos pesados!


Peço ajuda


Para drenar, clarear e afinar a silhueta, às vezes, não basta controlar a alimentação e fazer um mínimo de exercício. Então, quando a sensação de heaviness e volume é instalado, podemos recorrer a um protocolo que combina a aplicação de um tratamento ativo, manipulações humanas levadas a cabo por uma esteticista e o uso de uma máquina maligna. A promessa de tais aparelhos de emagrecimento de nova geração? Mobilizar, desincrustar e eliminar a celulite e reduzir um ou dois centímetros o contorno dos quadris, glúteos e barriga.


A. Gaspar-Lolliot

Dependência sexual, sedução compulsiva, sexualidade sem regras: o caso Strauss-Kahn nos leva a pensar sobre essas noções, empregadas com poucas reservas por muitos comentadores desse processo judicial...

O que é o vício sexual?

"Muito Se fala sobre vício sexual, que é, no entanto, um conceito bastante indefinido", explica Serge Hefez. "O que a diferencia da dependência ao tabaco, ao álcool, aos jogos eletrônicos ou ao casino... é que todas estas dependências podem cuantificarse: pode-se dizer que uma pessoa é dependente do álcool, a partir de tal dose por dia, quantos cigarros por semana, tamanha a quantidade de horas de acesso à Internet... no entanto, a sexualidade é algo tão íntimo que ninguém tem vontade de proclamar leis a respeito para distinguir a boa da má".

Então, pode-se dizer que é viciado se tem 3 ou 4 relações sexuais por dia ou não?

"Cada um sabe em função de sua liberdade e a liberdade de suas relações com o outro", diz o especialista. "A partir do momento em que a relação sexual não é forçada, estamos no campo da vida privada. Eu, que recebo muitos casais, vejo algumas em que a mulher se queixa de que o seu cônjuge tem vontade, duas vezes por dia: "Está louco, é uma patologia sexual". E três horas mais tarde, eu vou receber outro casal em que a mulher vai-me dizer: "Ah, se pudesse ter duas relações sexuais por dia comigo, seria tão feliz!". Estamos, pois, no campo da liberdade de cada um".

Como definir, então, o vício sexual?

"No que diz respeito à dependência, é a própria pessoa que deve identificar um sofrimento por sentir que pouco a força a fazer o que faz. É o que define a dependência propriamente falando, isto é, a escravidão".

"E se alguém se sente como que empurrado por uma força que não lhe pertence, estamos efetivamente no campo da dependência. É alguém que vai dizer: "É mais forte do que eu, passo cinco horas por dia na Internet, ver filmes pornô" ou "Eu passo a vida procurando pessoas com quem fazer sexo e já não posso mais, eu quero curarme isso". Nesse caso, estamos no campo da dependência", explica Hefez.

Qual é a diferença entre esta noção de sedução ou sedução compulsiva?

"É diferente. Por um lado, no campo da sedução, propriamente falando, porque os sedutores procuram, antes de tudo, ser eleitos, reconhecidos pelo outro: seduzir e que o outro caia em suas redes amorosas. O mais importante é que seu narcisismo há que precisam ser amados e ter provas deste amor, em suma, com ou sem sexualidade. A sexualidade pode vir depois, mas não é o centro das coisas; o principal é essa necessidade quase patológica de seduzir um máximo de pessoas para poder elevar a imagem que têm de si mesmos".

O sedução compulsiva ou dependência podem levar a condutas violentas?

"A violência sexual, a violação, pertencem a um registro que não tem nada a ver", diz o psiquiatra. "As pessoas muito interessadas pela sexualidade nunca passam ao ato, no plano da violação ou da violência. Há, então, uma fronteira nada fácil de descobrir entre alguém que seria muito insistente, muito liberado, um pouco pesado, um pouco brutal em sua forma de buscar um parceiro, mas que reconhecerá sempre a fronteira que não pode atravessar entre a liberdade do outro e o fato de forçá-la".

"Os homens, pois se trata sempre de homens, que passam a violência ou a violação, são mais homens que não são seguros de si mesmos, que se odeiam e que odeiam os outros, homens que vão cosificar totalmente ao outro em sua relação", garante Hefez. "Trata-Se de homens que desprezam totalmente as mulheres e que têm um certo número de contas pendentes com elas. Não é em absoluto o mesmo perfil psicológico".

K. Lubasch e F. Ciência.